menu
keyboard_arrow_down
Português (Brasil)
Bitcoin 101

Stablecoins e o futuro da criptografia

Stablecoins são o Santo Graal da criptografia, combinando a estabilidade do fiat e a natureza sem fronteiras e ponto a ponto das criptomoedas. Mas como funcionam as stablecoins e por que você deveria se importar?

A ideia por trás do bitcoin, conforme apresentada por seu criador no próprio título do original whitepaper, era permitir "um sistema de caixa eletrônico ponto a ponto", um tipo de dinheiro digital que poderia ser transacionado livremente pela Internet sem fronteiras ou intermediários. 

Com base na criptografia e em um sistema inteligente de incentivos econômicos, o bitcoin foi seguido por inúmeros outros projetos, abrindo as comportas para uma nova classe de ativos apropriadamente chamada de criptomoeda. Ao aprimorar e iterar essa tecnologia, as criptomoedas vêm tentando resolver algumas das limitações das moedas fiduciárias tradicionais há uma década.

Por que não usar bitcoin?

Apesar de mostrar grande valor e uma crescente adoção global, o bitcoin e outros ativos cripto-nativos foram notoriamente afetados por um nível de volatilidade que até agora os impediu de funcionar como moedas reais - e, portanto, de serem mais amplamente usados ​​em nosso sistema financeiro. 

Por que alguém pagaria com bitcoin por um café se no dia seguinte o preço do bitcoin disparou (como aconteceu antes recentemente) e aquele café de € 3 acaba custando € 30? Isso afeta a psicologia humana - as pessoas estão menos dispostas a gastar um ativo se esperam que ele aumente em valor, e vice-versa.

E isso vale para os dois lados também. Por que um vendedor de café aceitaria BTC por um café de € 3 se no dia seguinte esse valor despencasse para € 0,30? Os credores do vendedor dificilmente estariam inclinados a aceitar o bitcoin pelo valor de face.

Portanto, para que as criptomoedas vivam de acordo com seu potencial, elas precisam ser incorporadas à nossa economia atual. É aí que entram os stablecoins.

O que são stablecoins?

Do ponto de vista econômico, os stablecoins tentam resolver o problema da volatilidade e criar uma ponte entre a criptografia e a economia tradicional. Seu foco é alcançar o Santo Graal da estabilidade monetária, efetivamente transformando criptografia em moedas como as entendemos. 

Mas para entender completamente o que isso significa e por que as stablecoins são tão importantes, precisamos descompactar essa declaração e examinar os principais conceitos por trás dela.

Definindo uma moeda estável

Vamos começar com uma advertência. Não existe estabilidade perfeita nos sistemas econômicos. Todo valor é subjetivo e não existe uma métrica objetiva e imutável para medi-lo. Só podemos medir o valor de uma coisa comparando-a com outra, estabelecendo assim seu preço. 

Além disso, devido a mudanças na oferta e demanda de ambos os ativos (a coisa que está sendo precificada e a coisa que está sendo usada para “medi-la”), os preços flutuam com o tempo. E o tempo é fundamental aqui, pois os preços só podem ser aplicados de maneira sensata no contexto de um determinado período de tempo. Dado um intervalo grande o suficiente, mesmo o mais estável dos ativos não manterá um valor constante. 

Para dar sentido a essa bagunça, o melhor que podemos fazer é tentar padronizar a comparação tendo um padrão comum para medir. Esta é a ideia fundamental por trás do dinheiro em todas as suas encarnações.

Mas o dinheiro não é diferente de nenhum outro produto. Em última análise, nenhuma moeda é 100% estável. Para fins práticos, o conceito de estabilidade é uma aproximação ideal, o melhor cenário para uma proporção aceitável de mudança no valor.

Apesar de suas muitas deficiências, as moedas fiduciárias alcançaram um grau razoavelmente alto de estabilidade e foram bem-sucedidas em possibilitar um ecossistema financeiro global próspero - que a maioria das criptomoedas atuais ainda está lutando para emular.

Como funcionam os stablecoins?

Stablecoins são essencialmente um tipo de criptomoeda e, portanto, existem como tokens que podem ser transacionados em uma rede ponto a ponto descentralizada. 

Embora existam projetos que visam construir seu próprio blockchain, a maioria dos stablecoins atualmente usa cadeias existentes (como Ethereum) como uma plataforma para seus tokens, aproveitando a infraestrutura estabelecida e o efeito de rede. 

Negociar em um stablecoin baseado em Ethereum, por exemplo, não é efetivamente diferente de usar qualquer outro token Ethereum.

Tipos de stablecoins

Podemos dividir stablecoins em três grandes categorias de acordo com sua abordagem na tentativa de resolver esse problema. Seignorage tradicional baseado em garantia, baseado em criptografia e baseado em algoritmo. Vamos dar uma breve olhada em cada abordagem e seus principais recursos.

Baseado em garantia tradicional

A abordagem mais direta, esse tipo de stablecoin é emitido por empresas que mantêm ativos tradicionais em depósitos para garantir o valor de seus tokens. 

Essas moedas alavancam a estabilidade atrelando seu valor ao valor dos ativos subjacentes e manipulando sua oferta de tokens para manter a relação de troca constante em relação à garantia.

A garantia pode ser uma moeda única (como o dólar dos Estados Unidos ou Euro), uma mercadoria (como ouro ou prata) ou uma cesta contendo qualquer combinação dos dois. Em muitos casos, a empresa emissora oferece a opção de resgatar os próprios ativos, garantindo assim algum grau de liquidez para os tokens.

Exemplos de trabalho dessa abordagem incluem Tether, Gemini, Paxos e TrueUSD (indexado ao dólar americano), Digix (apoiado em ouro) e Globcoin (várias moedas).

Prós: stablecoins tradicionais baseados em garantias são apoiados por ativos testados pelo tempo, cujo valor tem sido historicamente muito menos sujeito a flutuações do que a criptografia. A facilidade de resgate e a liquidez das moedas / commodities subjacentes são uma grande vantagem. Eles também são altamente escaláveis, pois formam a base para nossa infraestrutura atual e premissas de confiança.

Contras: esta abordagem requer um alto nível de confiança na empresa emissora para realmente deter os ativos, bem como honrar seus passivos - e tem havido casos de falta de transparência que levaram à perda da indexação da taxa de câmbio.

Com base em criptografia colateral

O crescimento e a consolidação dos mercados de criptografia possibilitaram outra classe de stablecoins, baseada exclusivamente em ativos de criptografia. Essa abordagem depende do uso de contratos inteligentes para gerenciar a estabilidade do sistema, permitindo um stablecoin puramente na cadeia com base no valor da criptografia subjacente.

Em tais sistemas, um contrato inteligente bloqueia em depósitos criptográficos em um determinado blockchain e emite tokens contra essa garantia. Para contrariar a volatilidade, os depósitos são sobrecolaterizados, para que o token possa suportar as flutuações sem perder o seu valor designado. Uma peg estável é mantida por meio de incentivos econômicos cuidadosamente projetados por meio de taxas de juros e um mecanismo de liquidação automatizado para manter o valor do sistema em equilíbrio.

Embora exija confiança em um indivíduo ou empresa para a configuração inicial, se for bem-sucedido, esse sistema stablecoin deve funcionar sem um agente centralizado responsável, evitando as armadilhas da má gestão.

O exemplo mais proeminente de um stablecoin baseado em cripto colateral é o DAI, atualmente sendo implementado pela MakerDAO, que atualmente roda em Ether (token nativo de Ethereum), mas planeja implementar suporte a várias moedas em um futuro próximo.

Prós: esta abordagem é talvez a mais próxima do ethos original das criptomoedas. Ao alavancar valor exclusivamente de ativos on-chain, permite um mecanismo mais confiável, bem como isola parcialmente o sistema da manipulação externa (direta) do mercado. Embora essa moeda ainda exija confiança nos criadores dos contratos inteligentes, esse requisito é indiscutivelmente minimizado por maior transparência e capacidade de auditoria.

Contras: devido à natureza inerentemente volátil dos ativos subjacentes, esta abordagem requer necessariamente sobrecolateralização, que pode ser proibitivamente cara em alguns casos. Mesmo quando mantidos adequadamente garantidos, os mecanismos para proteger o peg durante uma queda consistente na demanda também não foram testados. Além disso, confiar em um contrato inteligente às vezes se mostra arriscado.

Seignorage baseado em algoritmo

Grosso modo, a ideia central por trás desse tipo de stablecoin é essencialmente a mesma por trás dos bancos centrais, mas sem humanos no comando. Ao usar um algoritmo para ajustar a oferta circulante com base na demanda pela moeda, tal moeda estável seria capaz de manter um preço estável. 

Ao contrário dos modelos colateralizados, não há nenhum ativo que possa ser resgatado ou negociado. O valor deriva exclusivamente da expectativa de que seus tokens continuarão a ter valor no futuro. Os níveis de preços são mantidos emitindo mais tokens quando a demanda é alta e removendo tokens quando a demanda cai por meio de um sistema de títulos e recompras automatizadas.

Este é um conceito altamente especulativo e ainda amplamente não comprovado, visto que não há stablecoins algorítmicos implementados em circulação. Além disso, os problemas com essa abordagem tornaram-se ainda mais aparentes depois que o Basis, um dos principais projetos desse tipo, encerrou devido a questões regulatórias.

Prós: a lógica por trás da senhoriagem é razoavelmente sólida e funcionou bem o suficiente nos últimos séculos para possibilitar um sistema financeiro robusto em lugares onde era bem administrado. Adicionar os elementos de transparência por meio de decisões algorítmicas on-chain pode potencialmente melhorar este modelo.

Contras: todo o conceito depende da construção de um algoritmo que seja capaz de reagir rápido o suficiente e adaptável o suficiente para resistir à manipulação. Não está claro se a tecnologia atual pode atender a esses requisitos, ou se algum dia o será. E mesmo que os desafios técnicos sejam resolvidos, os aspectos legais ainda serão difíceis de resolver.

Um futuro estável?

Stablecoins é um dos tipos de criptomoeda de crescimento mais rápido hoje, e a atividade no espaço não parece que irá diminuir tão cedo. De acordo com um relatório do Blockchain.com, existem atualmente 54 stablecoins identificados, com quase metade deles vivos. Até o momento, mais de $ 260 milhões foram injetados em projetos de stablecoin, e o interesse provavelmente continuará a crescer conforme a infraestrutura subjacente evolui e amadurece. Embora ainda longe de outros ativos de criptografia, eles estão ganhando terreno rapidamente.

Sem algum grau de estabilidade de preços, as criptomoedas não podem competir para oferecer instrumentos financeiros complexos e casos de uso, como empréstimos ou seguros, e podem ter dificuldade para obter a adoção convencional. Portanto, há poucas dúvidas de que stablecoins desempenharão um papel fundamental na indústria, visto que permitem efetivamente o uso prático da criptografia no sistema financeiro global.

Porém, nem tudo é céu azul pela frente, pois ainda há muitos desafios antes que esse futuro se materialize.

Além dos obstáculos técnicos óbvios, o outro fator decisivo que moldará o futuro das stablecoins - e da criptografia em geral - é a regulamentação. A natureza sem fronteiras e resistente à censura das criptomoedas às vezes está em desacordo com a estrutura legal existente, como mostra o recente encerramento do projeto Basis. Stablecoins estará na vanguarda da guerra de atrito entre os sistemas jurídicos tradicionais e o potencial destrutivo da criptografia.

Qualquer que seja o resultado disso, stablecoins estão adicionando um impulso inestimável ao impulso da revolução do blockchain, e o futuro da criptografia está parecendo cada vez mais estável.

Join Now

Cloudbet is one of the first bitcoin sportsbook and casino operators in the crypto space. We have hundreds of bitcoin slots and dozens of table games to play, with free play options to try before you buy in our bitcoin casino. You can also read more on betting strategies, bitcoin 101, and in-depth crypto stories here in the Cloudbet Blog.